L.A. terá programa de renda garantida inclusive a imigrantes ilegais

L.A. terá programa de renda garantida inclusive a imigrantes ilegais

O prefeito de L.A. prometeu lançar um programa que inclui dinheiro público e privado

(BDCi) — Um número crescente de prefeitos em todo o país apóia dar dinheiro à famílias de baixa renda sem restrições sobre como podem gastá-lo – parte de um movimento crescente para estabelecer uma renda mínima garantida para combater a pobreza e o racismo sistêmico.

Prefeitos de pelo menos 25 cidades – de Los Angeles a Paterson, Nova Jersey – prometeram apoiar tais programas como parte do grupo Mayors for a Guaranteed Income. Eles são liderados por Michael Tubbs, o prefeito de Stockton, Califórnia, de 30 anos, que lançou um dos primeiros programas de renda garantida do país no ano passado com a ajuda de doações privadas do Vale do Silício.

A idéia de programas de renda garantida existe há décadas, mas chamou muita atenção nos EUA como peça central da candidatura fracassada de Andrew Yang para a indicação presidencial democrata de 2020.

Os críticos zombaram do plano de Yang, que custaria US$ 2,8 trilhões por ano, dando a cada americano US$ 1.000 por mês. Programas-piloto lançados em algumas cidades do país estão cobrindo apenas algumas centenas de pessoas no máximo. O objetivo, disse Tubbs, é convencer o governo federal a lançar um programa de renda garantida, fornecendo “as histórias e a capa para fazer o que é certo”.

“Tem que ser uma solução federal”, disse ele na quarta-feira. “Entendemos que uma renda garantida não é uma panaceia para tudo (mas) é uma ferramenta poderosa que fornece um piso para todos.”

Prefeitos têm trabalho a fazer para conquistar críticos, incluindo Jon Coupal, presidente da Associação de Contribuintes Howard Jarvis, um grupo de advocacia fiscalmente conservador.

“O socialismo é ótimo até que você fique sem dinheiro de outras pessoas”, disse ele, citando vagamente a ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher. “O conceito de renda mínima universal é tolo. Desincentiviza o trabalho e isso é socialmente destrutivo.”

O programa de Stockton começou no início de 2019, dando US$ 500 por mês a 125 pessoas. Era para terminar em agosto, mas Tubbs estendeu-o até janeiro por causa da pandemia.

O programa é financiado inteiramente por doações privadas. Mas alguns dos outros programas delineados quarta-feira pelos prefeitos em uma conferência de imprensa dependeriam de uma mistura de dinheiro público e privado. Em St. Paul, Minnesota, o prefeito Melvin Carter planeja usar dinheiro da Lei Federal de Cares para financiar a primeira fase do programa da cidade, que fornecerá US$ 500 por mês para até 150 famílias de baixa renda com crianças pequenas.

Em Los Angeles, a segunda maior cidade do país, o prefeito Eric Garcetti prometeu lançar um programa que inclui uma mistura de dinheiro público e privado. Ele insinuou que o programa também poderia ajudar os imigrantes que vivem ilegalmente no país “que foram excluídos da legislação federal”.

“Em um momento de injustiça racial, vemos isso como um caminho a seguir”, disse Garcetti.

Em Hudson, Nova York, uma cidade de cerca de 6.000 pessoas, o prefeito Kamal Johnson disse que cerca de 25 pessoas estão recebendo US$ 500 por mês por cinco anos. Esse programa é financiado por doações privadas e beneficiará pessoas com pelo menos 18 anos e ganham US$ 35.000 por ano ou menos.

“Vivemos em uma cidade agora onde as pessoas sentem que apenas trabalham, pagam contas e morrem”, disse Johnson. “Estar em uma das nações mais poderosas do mundo, não deveria ser assim que as pessoas estão vivendo.”

Em Pittsburgh, o prefeito William Peduto está lançando um programa ainda este ano para dar US$ 500 por mês a 200 famílias. Metade desse dinheiro iria para famílias chefiadas por mulheres negras. Os pesquisadores vão comparar o impacto nesse grupo versus o impacto sobre as 100 famílias não chefiadas por mulheres negras para medir o impacto do racismo sistêmico.

Outros programas estão planejados em Oakland, Califórnia; Mount Vernon, Nova Iorque; Tacoma, Washington; Paterson, Nova Jersey; e Long Beach, Califórnia.

 

Fique conectado com a BDCi para dicas sobre o lifestyle da Califa e muito mais.

Aproveite e siga-nos em nossas redes sociais Instagram e Facebook.

Leave a Reply