Estudantes internacionais correm o risco de serem deportados

Estudantes internacionais correm o risco de serem deportados

 

Aulas on-line ameaçam a permanência de estudantes nos Estados Unidos

(BDCi)__ Estudantes internacionais que estão cursando graduação nos Estados Unidos terão que deixar o país ou correr o risco de deportação se suas universidades mudarem para cursos somente on-line, anunciou a Imigração e a Alfândega na segunda-feira.

A mudança pode afetar milhares de estudantes estrangeiros que vêm aos Estados Unidos para frequentar universidades ou participar de programas de treinamento, bem como estudos não acadêmicos ou vocacionais.

As universidades de todo o país estão começando a fazer a transição para cursos on-line como resultado da pandemia do coronavírus. Em Harvard, por exemplo, todas as instruções do curso serão ministradas on-line, inclusive para estudantes que vivem no campus. Para estudantes internacionais, isso abre a porta para eles deixarem os EUA.

“Há tanta incerteza. É muito frustrante”, disse Valeria Mendiola, 26 anos, estudante de pós-graduação na Kennedy School of Government de Harvard. “Se eu tiver que voltar para o México, eu sou capaz de voltar, mas muitos estudantes internacionais simplesmente não podem.”

Em um comunicado de imprensa na segunda-feira, a ICE disse que os estudantes que se enquadram em certos vistos “não podem ter uma carga completa de cursos on-line e permanecer nos Estados Unidos”, acrescentando: “O Departamento de Estado dos EUA não emitirá vistos para estudantes matriculados em escolas e/ou programas totalmente on-line para o semestre de outono, nem permitirão que esses estudantes entrem nos Estados Unidos.”

A agência sugeriu que os alunos atualmente matriculados nos EUA considerem outras medidas, como a transferência para escolas com instrução presencial. Há uma exceção para as universidades que usam um modelo híbrido, como uma mistura de aulas on-line e presenciais.

O governo Trump fez mudanças no sistema de imigração dos EUA, citando a pandemia coronavírus, que resultou em impedir que faixas de imigrantes viessem ao país.

No mês passado, a Casa Branca emitiu uma Proclamação de Imigração reduzindo drasticamente a imigração legal para os EUA, colocando centenas de pessoas e empresas em uma disputa para entender se seus planos futuros estão ameaçados.

Na Proclamação, a administração argumentou que as “circunstâncias extraordinárias”, representadas pelo coronavírus, pediam a suspensão dos vistos de emprego. Mas defensores dos imigrantes, indústrias e especialistas dizem que a administração está aproveitando a pandemia para fazer mudanças radicais na imigração e avançar em sua agenda para reduzir a imigração legal.

Embora os alunos possam ter a opção de se transferir para uma faculdade ou universidade que ofereça cursos presenciais, pode ser difícil de encontrar em meio a preocupações contínuas sobre coronavírus. Algumas escolas anunciaram planos para trazer os alunos de volta, mas encurtar os semestres, bem como cancelar quase todas as aulas presenciais ao longo do semestre.

Fique conectado com a BDCi para dicas sobre o lifestyle da Califa e muito mais.

Aproveite e siga-nos em nossas redes sociais Instagram e Facebook.

Leave a Reply