Estabelecimentos em L.A. podem ser multados por não verificarem vacina

LOS ANGELES, CA (BDCi News) — A partir desta segunda-feira (29), os estabelecimentos em Los Angeles que não cumprirem com o mandato de verificação de vacina da COVID-19 da cidade, podem enfrentar citações e multas.

Os requisitos de L.A. para verificar o status da vacina – um dos mais rígidos do país – entraram em vigor há três semanas, em 8 de novembro. A aplicação da lei começou hoje, disseram as autoridades.

Que tipo de multas as empresas enfrentam?

Operadores de negócios fechados como restaurantes, bares e academias podem receber uma citação por não cumprirem a norma de verificação de vacinas.

Para uma primeira violação, a empresa receberá um aviso para corrigir. Na segunda violação, as empresas podem receber uma multa administrativa de US $ 1.000. Se eles forem encontrados em violação pela terceira vez, a multa sobe para US $ 2.000.

Multas de US $ 5.000 podem ser aplicadas para uma quarta violação e qualquer violação subsequente.

Quais negócios estão incluídos?

O amplo programa de verificação de vacina de L.A., denominado SafePassLA, cobre uma variedade de estabelecimentos internos de alimentos e bebidas, academias e locais de ginástica, entretenimento e recreação, estabelecimentos de cuidados pessoais e instalações internas da cidade.

Exemplos incluem:

Cafés, restaurantes, bares, cervejarias e vinícolas; ginásios, centros de fitness, estúdios de dança, ginásios de kickboxing e campos de treino de fitness; cinemas, salas de concertos, centros de convenções e locais para apresentações ao vivo; arenas esportivas, pistas de boliche, fliperamas, salas de carteado, áreas de lazer e museus; centros de idosos, salões de tatuagem e piercing; spas, salões de beleza e barbearias; cafeterias, praças de alimentação e salões de baile de hotéis.

Eventos ao ar livre com 5.000 a 9.999 participantes também estão incluídos. Para esses eventos, os participantes podem optar por mostrar um teste de coronavírus negativo feito dentro de 72 horas da entrada, em vez da prova de vacina.

Existem isenções?

Aqueles que atestam que não foram vacinados devido a um motivo médico ou “crença religiosa sincera” podem, em vez disso, fornecer um teste de coronavírus negativo feito nas 72 horas antes de entrar em um local coberto.

Os clientes não vacinados que não se qualificam para uma isenção ainda podem optar por usar as áreas externas dos locais. E eles podem ter permissão para entrar brevemente no local para usar o banheiro, fazer um pedido ou pegar um item se estiverem mascarados.

O que as empresas podem aceitar como prova de vacinação?

O cartão branco de vacinação do CDC ou documentação semelhante emitida por outra agência governamental estrangeira
O cartão amarelo de vacina da Organização Mundial de Saúde
Uma fotocópia de um cartão de vacina ou uma foto dele no telefone de um cliente ou outro dispositivo eletrônico
Um registro de vacina digital COVID-19 emitido pelo Estado da Califórnia, uma entidade local ou empresa privada (como Healthvana, Carbon Health, CommonPass, CLEAR Health Pass ou VaxYes)
Documentação da vacinação COVID-19 de um provedor de saúde

Os funcionários devem verificar se o nome na ficha de vacinação corresponde a um documento de identidade com foto, bem como verificar o tipo e as datas de vacinação.

Os estabelcimentos precisam garantir que tenham se passado pelo menos 14 dias desde que o cliente recebeu a dose única da Johnson & Johnson ou a segunda dose de Pfizer ou Moderna.

Mais informações sobre os documentos de vacinação COVID-19 estão disponíveis no Departamento de Saúde Pública do Condado de L.A.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error

Gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe :)

%d bloggers like this: