Califórnia pode ficar sem neve em alguns anos

LOS ANGELES, CA (BDCi News) — Fazia 55 graus e estava ensolarado na última quinta-feira (2) no Sugar Bowl Resort, em Lake Tahoe, onde o dia de abertura da temporada de esqui de 2021 – já atrasado por causa do clima quente – ainda estava listado como “TBD”, sigla em Inglês para to be determined, ou a ser confirmado em Português.

“O inverno ainda não chegou a Tahoe”, escreveram as autoridades em uma nota sobre o adiamento. “A equipe estará trabalhando todas as noites e pronta para ligar o interruptor quando a Mãe Natureza cooperar.”

Mas a região não é o único lugar que está sofrendo com a falta de neve. Um novo estudo liderado por pesquisadores do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley descobriu que a diminuição da camada de neve na Califórnia e no oeste dos Estados Unidos pode encolher dramaticamente mais – ou em alguns casos desaparecer – antes do final do século.

O estudo, publicado recentemente na revista Nature Reviews Earth and Environment, mostra um quadro preocupante das “consequências potencialmente catastróficas” de um futuro com menos neve, incluindo as enormes implicações que tem para o abastecimento de água da Califórnia, bem como efeitos de ondulação no solo , plantas, vida selvagem e até mesmo o aumento da frequência de incêndios florestais.

Se as emissões de gases de efeito estufa continuarem inabaláveis, concluiu o estudo, invernos com pouca neve, ou mesmo sem neve, podem se tornar uma ocorrência regular em apenas 35 anos.

As projeções “são um pouco chocantes”, disse Alan Rhoades, um cientista pesquisador de hidroclima e co-autor do estudo. “Como uma criança que cresceu na Sierra, é meio difícil imaginar um futuro de pouca ou nenhuma neve.”

De muitas maneiras, as mudanças já começaram. Este ano, a Califórnia experimentou seu verão mais quente já registrado, enquanto Los Angeles e San Diego viram seu mês de novembro mais seco em décadas. Todo o estado também está em situação de emergência devido à seca.

O artigo é o primeiro a sintetizar “todo e qualquer estudo disponível” de projeções futuras de neve acumulada para construir uma linha do tempo mais confiável, disse Erica Siirila-Woodburn, pesquisadora do Laboratório de Berkeley e outra coautora do estudo.

Muitos dos piores efeitos serão sentidos na Califórnia, disse ela, onde a camada de neve nas cordilheiras de Sierra Nevada e Cascade pode diminuir 45% até 2050, em comparação com cerca de 25% em outras cordilheiras ocidentais, como  Wasatch-Uinta, em Utah.

As razões para a perda de neve são inúmeras, mas a maioria está ligada à mudança climática. O aquecimento das temperaturas significa que mais precipitação está caindo como chuva em vez de neve – e a chuva tem menos potencial de armazenamento de água do que sua contraparte mais fria, disse Rhoades.

Além disso, muitas das tempestades que trazem umidade para a Califórnia atravessam o Pacífico quente, enquanto outras cordilheiras, como as Montanhas Rochosas, têm tempestades mais frias que vêm do norte do Ártico. E com uma elevação média mais baixa do que algumas outras cadeias ocidentais, a Sierra também tem mais dificuldade em manter os níveis de neve.

Mudança de tempo na Califórnia

Apesar das previsões ruins e de um mês de novembro sem chuva, algo que não acontecia há 30 anos, esta semana uma chuva fraca começou a cair em partes do Sul do estado, com temperaturas mais amenas em toda a região esta semana.

É esperado que caia neve nesta quinta-feira (9) nas regiões montanhosas acima de 9.000 pés de altitude e as temperaturas diurnas na região de Los Angeles fique na casa dos 60 graus.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error

Gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe :)

%d bloggers like this: